João,

01.jpg

você é engraçado. Do nada, hoje, enquanto eu trabalhava, aproximou-se lentamente e, de súbito, gritou: "vou atacar você, enimigo". Sim, você diz "enimigo" e não "inimigo". Tento corrigir, sei que você sabe qual o jeito certo de dizer a palavra – mas no ímpeto de me atacar enquanto estou desprevenido, sai "enimigo" mesmo, porque a essa altura o que importa é você me derrotar. A gente luta muito. São lutas duras, com muita técnica, somos exímios espadachins (com o detalhe que você também é bom no sabre e no florete, e não apenas na espada dos Thundercats). Hoje, durante a luta, você me ameaçøu de diversas formas. 

– Pai, eu vou arrebentar você.
– Pai, chegou a sua vez.
– Pai, vou soltar um pum na sua mão.
Aí foi demais, filho. Peguei o sabre de luz azul que você deixou cair e parti para cima, usando a técnica mundialmente difundida pelos Jedi's. Você não teve chance. E ao final da batalha, com os pés em cima do seu peito, você ali, derrotado, caído, no chão, eu disse:
– João, I'm your father.
Adoro nossas batalhas, filho. 

Do seu pai,
Pedro.