Irene,

16.jpg

queria saber fazer poesia

que fosse uma rima

juntar palavra-irmã com palavra-prima

pavimentar essa via

 

que via, vi chegar e sempre que vejo

ainda que numa fração de segundo

dá mais sentido a esse mundo

vem num relampejo

 

um pensamento alto

um grito

o rito

a voz de um arauto:

– Pedro, o mundo presta, muito nos resta, observe pela fresta: é esta.

esta é você, filha

sobre sua mãe

um ser

uma ilha

 

cercada desse lado

do outro ainda

     –e ainda o outro

sou eu, aqui,

            apaixonado

Do seu pai,
Pedro.

p.s.: não é poema de verdade, nem tem rima inteligente, mas feito assim, de repente, espero que agrade.