Irene e João,

07.jpg

amor é contagioso. Passa. Pega. Alastra. Espraia. Irradia. Vai. Amor vai. Desde que resolvi escrever para vocês, aqui, recebo alguns poucos e-mails. Gente que agradece, que pergunta, divide, gente que se emociona, que me emociona, gente que reza, deseja bem, que tem família, que não tem, gente daqui, de lá, de lugares que nem sei o cheiro, sei que existem, apenas. Desde que resolvi escrever para vocês, aqui, fiquei dividido entre abrir as portas de casa para desconhecidos e preservar (essa era a palavra-tormento) nossa família. Nossa família está preservada, meus filhos. Em nós mesmos, ela se preserva. Quando estamos juntos, em casa ou não, estamos em casa. Nossa família é o nosso lugar e vai com a gente, sempre, em forma de cuidado, respeito, força, fé. O que nos une é isso que se espalha. Amor. Amor vai. A gente vai. Nossa família vai, assim, juntinha, aonde for. Que essa imagem, nossa, contagie, passe, pegue. Que nem um bom bocejo numa tarde de calor.

Do seu pai,
P.