Teresa,

você nasceu hoje. Seja bem-vinda. Ainda não tenho palavras, me desculpe se esse primeiro texto for pouco (ele será). Mas ocasiões e textos não irão faltar, acredite. Estou extasiado, maravilhado, emocionado com o que você e sua mãe fizeram hoje. Um parto natural.
Natural, filha. Sua natureza foi vir ao mundo assim: no dia que você mesma escolheu. Depois de horas intensas – diante do exercício de perder o controle, de não mandar em nada – sua mãe parecia ter renovado todas as suas energias, num diálogo inalcançável, para mim, com o Universo. Sua mãe, minutos depois de parir, estava linda, radiante, forte (ainda forte, como pode, depois das contrações?), inteira.
O dia hoje foi inteiro, filha.
E todos nós – sua mãe, seu irmão, sua irmã e eu – estamos aqui, inteiramente apaixonados por você.
Mais uma vez, para sempre, seja bem-vinda.

Do seu pai,
Pedro.
 

p.s. 1: Teresa, sim, com s mesmo. Resolvemos mudar (seria com z). Mas depois conto essa história com calma.
p.s. 2: se você estiver grávida, ou pretende engravidar, fica o meu conselho. Procure profissionais especializados em partos naturais (ou normais). Isso também será motivo para posts aqui, depois do que vivi hoje.